M

sexta-feira, abril 15, 2016

AVIVAMENTO



Aviva ó Senhor...


Para falar sobre avivamento a primeira coisa que precisamos entender é, o que é avivar.
Esta palavra significa: dar vida; despertar; animar; estimular; reanimar-se; crescer.
O homem desde que foi criado, ele tem demonstrado uma certa facilidade em se afastar do Deus que o criou. Vemos isso logo no primeiro homem (Adão) que juntamente com sua mulher (Eva) desobedeceram a Deus comendo do fruto da arvore do conhecimento do bem e do mal, o qual Deus os havia proibido que comessem. Com Israel a nação eleita não foi diferente, vemos na bíblia inúmeras vezes este povo, deixando de servir a Deus e indo após outros deuses. Hoje em dia, tudo se repete em nosso meio; muitas pessoas aceitam a Jesus, ficam um curto tempo em sua presença; mas, assim que alcançam sua bênção, assim que Deus concede o desejo de seus corações, elas somem da igreja, ou seja se esquecem de Deus. Quando agimos assim, quando nos afastamos de Deus, nós começamos automaticamente a morrer, foi justamente isso que aconteceu com Adão e Eva quando comeram do fruto proibido, Deus os havia advertido: “Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Gênesis,3;3.
Porém, Deus, na sua infinita misericórdia, sabedor que não só Israel, mas também toda a humanidade estaria sempre suscito a se esquecer dele. Ele usou dentre outros o profeta Isaías, nos fazendo a promessa que nos traria de volta a vida, ou seja, de nos avivar. Vejamos o texto: “Porque derramarei água sobre o sedento e rios, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes. E brotarão entre a erva, como salgueiros junto aos ribeiros das águas”. Isaías,44;3,4.
Porém, para que haja este avivamento é necessário que uma coisa aconteça primeiro, isto é, nós precisamos clamar, precisamos orar a Deus para que Ele nos envie o avivamento, o avivamento não é algo imposto, forçado; pois é algo que devemos reconhecer que necessitamos. Observem, que na primeira parte da referência citada acima, Deus está fazendo a promessa ao sedento, ou seja, a aquele que está com sede, e quem está com sede com certeza está buscando por água. Agora trazendo para nós; hoje vivemos um deserto espiritual, temos muitas igrejas, muitos ajuntamentos de pessoas que dizem servir a Deus. Mas, lamentavelmente não vemos Deus presente no meio deste povo que se chama cristão. Não há cura, não milagres, não há renúncia de pecado e muito menos amor a não ser de palavra. Nossas igrejas são verdadeiros torrões espirituais, não produzem nada, estão mortas, pois não geram vidas.
Talvez, estas minhas palavras não sejam aceitas por muitos, você pode até dizer: minha igreja, é viva, ela tem centenas ou milhares de pessoas. Eu não duvido disto; mas será que estas pessoas vivem agradando a Deus, será que existe o amor verdadeiro entre os irmãos, será que a comunhão se estende após o culto, no dia a dia, será que as pessoas se doam em tudo que são e que têm, ou isso só é demonstrado na hora do culto através de palavras?
Lamentavelmente, ao observarmos na maioria das igrejas, as pessoas só se abraçam só se beijam, durante o   culto, ao saírem do templo, essas demonstrações de afetos não existem mais. Ninguém estende a mão, ninguém dá um sorriso, nem muito menos suprem as necessidades de seus semelhantes.
Portanto, queridos e amados irmãos, precisamos urgentemente levantar um clamor e pedir a Deus que ele derrame sobre nós água viva, pois estamos sedentos e precisamos mais do que nunca sermos avivados.
Precisamos repetir a oração de Habacuque que diz: “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos", no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia. Habacuque 3;2a.

Este tema está sendo postado respectivamente em outros blogs os quais estão relacionados logo abaixo, vale a pena você visita-los.
Eu os recomendo,pois os seus autores são pessoas comprometidas com o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo.



 
Blog Momentos Preciosos Avivamento



 



segunda-feira, março 28, 2016

GUARDA O TEU CORAÇÃO





Vivemos em um mundo corrompido pelo pecado, a cada dia que passa as pessoas se tornam mais distantes umas das outras. Perece que vivemos em meio a uma batalha que só um sairá como vencedor, por isso devemos eliminar todos que estão a nossa volta. Com muita facilidade podemos observar que umas das principais armas que usamos para ferir as pessoas que estão em nosso redor é a palavra. Apalavra é algo que tem um grande potencial, ela tem um poder tanto para, animar, levantar, ou curar a alguém; como também tem poder para ferir, destruir, e arruinar a vida de uma pessoa. A toda hora sempre aparece alguém, em nosso trabalho, na escola, em nossa casa ou até mesmo na igreja; com uma palavra para nos jogar para baixo.

Sabedores de tudo isso, devemos ter muito cuidado para que ao recebermos tais palavras não nos deixemos no abater por elas; pois caso não façamos isto, elas irão penetrar no mais fundo do nossos ser, digo no nosso coração. E com o passar do tempo essa semente do mal que caiu em nosso coração irá germinar e brotar a tal ponto que nos contaminará nos deixando uma pessoa amargurada, triste, rancorosa e por fim quando menos percebermos, estaremos agindo de forma semelhante, ou seja, proferindo palavras de maldição, palavras que também vão ferir as outras pessoas. Formando assim um grande ciclo de pessoas que a bíblia chama de maldizentes. Ao ler este texto talvez você esteja me perguntando: então o que eu devo fazer para que isto não aconteça comigo? A resposta nós encontramos no livro de Provérbios 4;23,24. Que diz: “ Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios”. 
Daí, podemos concluir que: devemos nos esforçar ao máximo para que o nosso coração não se contamine com palavras deste tipo. Nunca seremos capazes de não as ouvir, porém a solução é; ao ouvi-las não permitir que elas desçam até o nosso coração.


segunda-feira, maio 11, 2015

OS DOIS PÃES



“No dia seguinte, a multidão que ficara do outro lado do mar notou que ali não havia senão um pequeno barco e que Jesus não embarcara nele com seus discípulos, tendo estes partido sós. Entretanto, outros barquinhos chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, tendo o Senhor dado graças. Quando, pois, viu a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, tomaram os barcos e partiram para Cafarnaum à sua procura. E, tendo-o encontrado no outro lado do mar, lhe perguntaram: Mestre, quando chegaste aqui? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo.

João-6;22-27.

O número de cristãos tem crescido notoriamente, vemos as igrejas cristãs lotadas de membros, hoje facilmente encontramos pessoas dizerem ser cristãs e seguidoras de Jesus; mas, eu sempre me pergunto: será que realmente todas essas pessoas seguem a Jesus?
ou simplesmente o buscam para suprir as suas necessidades físicas. 
Ao analisarmos o texto a cima, vemos claramente que desde aquela época as pessoas seguiam a Jesus não porque queriam mudar suas vidas, mas simplesmente pelo fato de que Jesus as alimentava. Elas estavam preocupadas apenas com o material enquanto que o espiritual não tinha nenhuma importância. hoje em dia não é diferente, as pessoas vão para a igreja, não porque reconhecem que são pecadoras e que precisam de um Jesus (salvador) essas pessoas buscam apenas um jesus realizador de sonhos,seja este sonho: uma casa; um casamento; um carro; e etc. Teria Jesus vindo a este mundo morrer numa cruz apenas para suprir este tipo de necessidade? sinceramente eu acredito que não, pois ele mesmo nos adverte que devemos buscar não apenas o pão terreno que sacia as nossas necessidades físicas; mas sim, o pão espiritual o qual é ele mesmo, pois aquele que comer deste pão espiritual terá a vida eterna. 

Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto e morreram. Este é o pão que desce do céu, para que todo o que dele comer não pereça. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne.

João - 6;47-51

terça-feira, maio 05, 2015

VÓS QUEM SOIS ?


E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. Mas o espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? E o possesso do espírito maligno saltou sobre eles, subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram daquela casa. Atos -19;13-16.

Lamentavelmente, hoje em dia existem muitas pessoas que vivem de forma semelhante aos filhos do Sumo-Sacerdote citado acima. São pessoas religiosas, que  nasceram num lar religioso e que até mesmo praticam uma certa religiosidade; mas que  verdadeiramente não vivem de acordo com a palavra de Deus, pois elas não querem se submeter aos seus critérios. Tais pessoas pensam que o simples fato de professarem uma religião estará tudo bem em suas vidas, quando vier um problema basta apenas proferir o nome de Jesus e tudo estará resolvido num simples passe de mágica; como fizeram os sete filhos do sumo-Sacerdote. E não, não basta pronunciar o nome de Jesus, esse nome não é mágico. Esse nome é autoridade para os que verdadeiramente creem para os que têm vida consagrada; 
Se verdadeiramente cremos em Jesus devemos andar da mesma maneira que Ele andou; “aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou”. I-João.2;6. O argumento do espirito maligno foi: “conheço a Jesus e bem sei quem é Paulo”, ou seja, o demônio conhecia a forma que Jesus andava aqui na terra e ele também sabia que Paulo andava de forma semelhante, (andar) no sentido de viver uma vida consagrada. Ao contrário dos setes exorcistas  em questão que nunca haviam aceitado a Jesus, apenas queriam usar o seu nome como se fosse um amuleto. E este tem sido o erro de muitos cristãos de hoje em dia; não querem viver um vida consagrada, mas quando veem o diabo ai clama em alto e bom tom: “ EM NOME DE JESUS”.


terça-feira, abril 28, 2015

PREPARADOS PARA O FIM


Prezado leitor, esta postagem ela é uma parceria deste e mais três outros blog's dos quais os respectivos links estarão descrito no final deste texto. Nosso intuito é para que os nossos leitores tenham uma visão mais ampla do assunto abordado.

Ao ouvirmos uma profecia vinda da parte de Deus rapidamente a aceitamos, dando-lhe crédito absoluto, mas, com o passar dos anos parece que aquela profecia outrora tão absoluta vai perdendo sua força de convicção sobre nós, não que a profecia tenha deixado de ser verdade; mas, somos nós que nos deixamos influenciar pelas circunstâncias que nos advêm depois que recebemos a profecia, e até o momento da mesma se cumprir.
Ao que tudo indica, quando o Apóstolo Pedro escreveu: Ora, o fim de todas as coisas está próximo; sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações. I-Pedro-4;7.

Ele estava preocupado se os irmãos iriam guardar as instruções que eles haviam recebido da parte de Deus. Os irmãos daquela época deveriam permanecer unidos, pois muito em breve tudo iria se cumprir.  E o mais interessante de tudo isso é que esta mesma advertência de Pedro serve para nós cristãos dos dias de hoje. Estamos vivendo os momentos finais da igreja de Cristo na face da terra, e agora mais do que nunca devemos estar atentos às armadilhas de satanás contra nós, devemos estar alertas e vigilantes, pois ele está em nosso derredor tentando nos afastar dos caminhos do Senhor. É o momento de verdadeiramente cremos que Jesus está voltando e, assim sendo, devemos está preparados para nos encontrarmos com Ele e isso só será possível se as nossas vestes espirituais estiverem totalmente limpas, ou seja, se andarmos em santidade, pois aquele que nos chamou é Santo.









sábado, abril 25, 2015

MELHOR É DAR DO QUE RECEBER - 2



Desde que nós chegamos a este mundo fomos ensinados a receber, ao sairmos do útero da nossa mãe recebemos o nosso primeiro alimento, o leito materno; e na sequência vem um sorriso um abraço dos nossos pais e dos nossos familiares. Então vem a nossa infância e continuamos a receber presentes, afagos e tudo mais, E assim a vida segue. E por mais incrível que pareça, não fomos muito ensinados a compartilhar e principalmente a dar; na maioria das vezes, aprendemos a receber sempre e nunca dar. E isto é um grande erro que a maioria dos pais comete ao criarem os seus filhos. Porém, ao nascer em Cristo Jesus, somos ensinados de forma diferente; pois a sua maravilhosa palavra nos ensina ao contrário; ela nos diz se quisermos receber primeiramente temos que aprender a dar. O Apóstolo Paulo nos dar um grande exemplo disso, pois ele sempre olhava em sua volta e via as pessoas que eram ou estavam naquele momento desprovidas de bens materiais e as socorria arduamente com muito amor, vejamos o texto a seguir: “E eu fui um exemplo constante para vocês no socorro aos pobres, com o dinheiro que eu mesmo ganhava, pois me lembrava das palavras do Senhor Jesus: É maior bênção dar do que receber”.  Atos 20:35. Paulo se considerava um bem aventurado, pois sempre estendia a sua mão, porém, não para receber mais para dar. E ele usava como base para isso as palavras do próprio Senhor Jesus: Porque se vocês derem, receberão! Suas dádivas voltarão a vocês em medida cheia, e transbordante, apertada, sacudida para dar lugar a mais um pouco, até derramar. A medida que vocês usarem para dar, grande ou pequena - será usada para medir o que lhes derem de volta". Lucas 6;38. Observem o que Jesus está dizendo: que o critério que eu usar para dar; será o mesmo critério que será usado para eu receber. Ou seja, à medida que usar para dar será a medida usada para eu receber. Em outras palavras: quanto mais eu der mais eu irei receber. Que maravilha isso não é? Então queridos que nunca venhamos perder a oportunidade de abrir a nossa mão para socorrer as pessoas que estão a nossa volta, pois afinal de contas a bíblia nos diz que: “Quem ajuda os pobres, empresta a Deus e Ele pagará o empréstimo: com juros”. Provérbios -19;17. Então agora é só colocarmos em prática, pois é melhor dar do que receber.